segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

A MAIS BELA ARTE

É bonita e és linda a majestade majestosa
O sol a nascer e a lua a brilhar
As estrelas a ofuscar e a chuva a molhar...
Que beleza ver a flor desabrochar
Ter um sorriso e a felicidade encontrar
Ver a lágrima cair na emoção de um sentimento...
Como é fascinante o primeiro amor e o destino mudar
A loucura abraçar e na razão se emocionar
Num gemido os mistérios desvendar
E o prazer de amar conhecer.....
Ah...esse palco iluminado, as vezes silencioso e sombrio
Mas no coração sempre o desejo desse palco pra sempre brilhar
E você a eterna namorada o sonho mais bonito que eu posso sonhar
Você a mais bela arte que eu sei fazer, vida que pra sempre quero ter.....
Fabrício Colombo.

OSÓRIO - RS

Imagem: Fabrício Colombo, janeiro de 2016.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

A CANÇÃO

Já fui de leste a oeste
De norte a sul
Por esse céu azul
Escalei montanhas
Naveguei pelos mares
Conheci muitos lugares
Passei por selvas
E selvas de pedras
Pelo luar do sertão
Como bateu o meu coração
Conheci a solidão
Vivi muitas emoções
Tive várias ilusões
Fui Davi, fui Golias
Conheci a amarga derrota
E viverei com a vitória
Conheci a glória
Os aplausos, as vaias
Conheci a dor
E essa eu seu respeitar
Fui criticado e elogiado
Fui herói, fui bandido
Por que razão fui Robson Cruzoé
Que na ilha do paraíso
Ficou sozinho e só fiquei
A felicidade até que encontrei
Fui soldado e comandante
Fui plebeu
E com a coroa reinei
O reino que não achei
Viajei no rabo do cometa
E conheci a sarjeta
Fui traído e fui livre
Sou louco e apaixonado
Já fui o tudo
E já fui o nada
Como um pássaro voei
Fui ferido e caí
Mas como um felino caí em pé
Caí na vida que enlouqueci
E de tudo que aprendi
De tudo que fiz e que não fiz
O amor ainda é
A canção mais bela que ouvi!


Fabrício Colombo.

MENINO LARGUE ESSE MORANGO E PEGUE UM LIVRO


Para muitos só um menino, pra mim, era muito mais. Ao passar de ônibus, naquela tarde de sol que queimara na pele, pude ver um menino que vendia morangos ao pé da sinaleira, logo me senti um incompetente.
Talvez ali estava por vontade própria, mas ele é só um menino, será que não deveria estar com aquele livro na Mão? Ou com aquela bolinha de gude no chão? Era triste ver o suor que escorria em forma de humildade, pois o garoto comprimentava a todos que passavam, mesmo sem comprar nada, ele balançava a cabeça, em forma de agradecer para quem o ouvia oferecer o tal morango.
Me senti inutil, ao chegar em casa, falei para minha namorada que nao gostei de ve-lo, não daquele jeito, logo me veio na cabeça a idéia de ser rico para poder suprir parte do sofrimento destes.
Se hoje eu fosse rico, eu iria atraz daquele menino, acompanharia-o até onde for, lhe daria uma quantia relevante, e diria: " Menino, larga esse morango e pegue um livro".
Guilherme Michel.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

EU SOU ASSIM

Eu sou assim
O vento que sopra
As ondas do mar
Que vão e vem
Feito a saudade
Eu sou assim
A chuva que cai
As nuvens que passam
Sou a luz, a escuridão
Feito a sombra.
Eu sou assim
O desejo e o medo
A semente e a flor
A angustia e a dor
Feito a solidão
Eu sou assim
O silencio e o som
A imagem, o real
A poesia e a ironia
Feito o impossível
Eu sou assim
A tristeza e a felicidade
O abraço e a saudade
Sou a lágrima e o choro
O brilho de um sorriso
Feito o infinito
Eu sou assim
Sou o que te corrói
O que te constrói
O que te faz sonhar
Sou a ilusão
Feito a imensidão
Eu sou assim
Tudo que fala
Tudo que cala
E mesmo que você não queira
Eu sou o teu destino
Pois eu sou assim,
Assim feito o amor!
Fabrício Colombo.

VAMOS A LUTA

Vamos a luta
Porque a vida é curta
E não é justa
Vamos a luta
Porque a vida não é
Do jeito que a gente quer
Vamos a luta
Porque a vida é como ela é
E se quisermos mudar
Vamos a luta
Porque a vida pode estar toda errada
Mas só depende de nós
Para que ela possa ser amada!

Fabrício Colombo

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

PASSAGEIRO

Não vou falar de sonho
Pra você não chorar
Pois eu não sou a cura
Para a ferida que te tortura.
Da vida sou amante
Do sonho estou distante
Do mundo sou passageiro
E vou passar bem ligeiro
Não quero ser dono da verdade
Veja só que beleza é a liberdade
Não sou o dono do mundo
E não vou concordar com a razão
Também não vou me render ao coração
Eu tenho medo do desejo
De querer mais um beijo.


Fabrício Colombo.

ELA


Ela preferiu sair pela porta, da frente claro, pela janela seria a cara dela, mas sair de cabeça erguida foi muito melhor, ela que nunca foi de provar nada a ninguém, agora mais do que nunca, queria provar que ele perdeu a melhor coisa da sua vida, Perdeu a mulher que dava cor ao seus dias cinzas e nem fazia questão de notar que era ela, quem fazia o eixo do seu mundinho girar. Ela cansou do seu exibicionismo de "homem auto suficiente", que nunca há enganou, ela cansou de ser mar enquanto ele era aquela duna distante. Ela amadureceu e aprendeu a amar-se, aprendeu que o amor não é mostrar para segundos, mas sim demonstrar com simplicidades.
Ela disse para todas suas amigas que não sente nada por ele, e realmente, ela foi sincera, com os outros e consigo mesma. Ela focou mais nela mesma, mais em seu cursinho de inglês que logo se tornara um intercambio para Los Angeles.
As músicas, nunca lhe fizeram tanto sentido em sua vida. Ela soltou a leoa que habita dentro dela e que antes era mantida em cativeiro.Ela descobriu tantas coisas novas, tantas músicas, tantas pessoas, tantas bebidas que enche sua boca para afirmar que esta feliz como nunca antes, e todos creem, porque seus próprios olhos provam. Esta mulher descobriu-se e agora quer desfrutar da felicidade.

Eloísa Gonzatto

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

ME LEVE OU FIQUE COMIGO

Me leve contigo para sempre
Ou fique comigo até o sol nascer
E não importa se chover
Fique até o outro dia
Para entrar ver ele brilhar
Para eu tentar te convencer
Que eu não vivo sem você.
Me leve para a eternidade ou fique uma noite mais
Para ao menos eu lembrar
Que tive um sonho
E nesse sonho a mulher que amei
Na lembrança que ficará
Eternamente em meu coração
Como eu na solidão.
Me leve para onde você for
Ou fique nessa noite sem sim
Sem lua, sem estrelas
Numa completa escuridão
Só nós dois a brilhar
Fique até o sol nascer
Para nunca mais eu deixar você sair.
Fabrício Colombo

CAVALGADA DO MAR - LITORAL GAÚCHO

Foto: Fabrício Colombo, fevereiro de 2008.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

A DEMOCRACIA E A ESCOLA

A democracia está dividida em quatro princípios básicos: igualdade, liberdade, direitos e responsabilidade. Somente o respeito a esses princípios irá proporcionar uma democracia plena em uma sociedade.

              A igualdade não deve ser somente jurídica, mas também de condições e oportunidades, isto é, que todo cidadão tenha as mesmas chances de se desenvolver como tal. Da mesma forma a liberdade de se expressar, opinar, criticar e a liberdade de escolha. Os direitos não se limitam somente a participação política como escolher governantes, mas também o de ter acesso à justiça, à educação, à saúde, à informação, etc., ou seja, ter direitos às condições básicas para se ter uma vida digna.
                No contexto escolar, é fundamental primeiramente, desenvolver a consciência nos alunos de que a democracia é uma via de mão dupla. Que a igualdade deve ser conquistada e mantida dentro dos pressupostos éticos; que a liberdade também é limitada e que somos responsáveis pelos nossos atos, que seremos cobrados por nossas decisões e atitudes; e que para se garantir os direitos se faz necessário respeitar e cumprir as obrigações.
                Também desenvolver em nosso aluno que ele é um agente social e que suas decisões, mesmo que sejam individuais, em menor ou maior grau, interferem na vida de outros. Por isso o exercício da cidadania consciente é fundamental para o desenvolvimento mais justo de uma sociedade.
                Dessa forma, não só os conceitos e princípios democráticos devem ser debatidos na escola, mas pratica-los, pois muitas vezes o exemplo prático é mais eficaz que o discurso no processo de aprendizagem de uma cidadania consciente. Por isso, as atitudes e a postura do corpo docente e de funcionários das escolas são importantes para transmitir o exercício da boa cidadania.
Fabrício Colombo.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

COMO A NOITE

Eu sou como a noite
Deveras escura
E que tem magia pura.
Eu sou como a noite
Iluminada
Fria e calada
Festa embriagada.
Eu sou como a noite
Trago sonhos
Escondo mistérios
E vou embora.

Fabrício Colombo.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

NUNCA TE ESQUECI

Eu nunca te esqueci
Em muitas vidas que vivi
Dos séculos que atravessei
Nos tempos que me perdi
E os ventos contrários que venci.
Nada conseguiu apagar
Com a lembrança daquele olhar
Que não tem em nenhum outro lugar
E quando eu te vi aqui
Reencontrei o amor que sempre persegui.


Fabrício Colombo.

PROCURO NA VIDA

Procuro em vida ser feliz.
Procuro ser feliz tendo alguém.
Procuro alguém com tempo.
Procuro no tempo um momento.
Procuro em um momento ser feliz na vida.

Charles Fontoura

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

AS PAREDES DO MEU QUARTO

As paredes do meu quarto não falam,
Mas guardam tantos segredos,
Muitos sonhos que sonhei
Histórias que eu imaginei
Brincadeiras que inventei.
As paredes do meu quarto não escutam
E não escutaram as besteiras que eu disse
Não reclamaram do meu silêncio absoluto
Quando eu amei calado
A mulher que jamais toquei.
As paredes do meu quarto não sentem
Pois as dores dos murros que eu dei
Sei lá quem sentiu,
Se fui eu que bati
Ou se foi as paredes do meu quarto que não amam.

Fabrício Colombo.

ME CHAME

É só me chamar que eu vou
Quando sentir vontade de chorar
Me chame,
Não prometo que enxugarei as suas lágrimas,
mas prometo que nunca as deixarei chegarem ao chão
Quando sentir vontade de gritar
Me chame,
Que serei capaz de dar gritos tão potentes que serão ouvidos até pelos astros do céu.
Quando quiser ser amada
Me chame,
Que te amarei com tanta intensidade que florescerás amor por cada parte do seu corpo.
Quando sentir vontade de fugir para algum lugar distante de todos
Me chame,
Prometo que não te impedirei de partir, mas prometo que irei com você até um lugar chamado infinito.
Quando se sentir sozinha
Me chame,
Que viverei ao seu lado eternamente.
Quando sentir vontade de sorrir
Me chame,
Que daremos juntos as gargalhadas mais contagiantes.
Quando se sentir triste
Me chame,
Que faço a sua tristeza virar alegria.
Quando sentir vontade de ficar sozinha
Me chame,
Que prometo ficar calado desfrutando do teu momento solitário.
Quando pedires para eu ir embora, mesmo te amando eu irei,
Porque se a sua felicidade depende da minha partida
Renunciarei ao meu amor para que você possa conquistá-la,
Pois a minha felicidade está em ver a sua felicidade concretizada
e por você serei capaz de fazer até as mais impossíveis renuncias.
David C Haubert.

domingo, 14 de fevereiro de 2016

ESTUDANTE

Estudante, estuda, não choraminga;
Estudante, estuda, não lamenta;
Estudante, estuda e corre atrás; 
Estudante, estuda e não faz de conta;
Estudante, estuda, lê, pensa, responde, argumenta 
E adquire conhecimento 
E com ele se torna livre. 
Ao contrário será mais um escravo da ignorância, 
Esse câncer social. 
E partir do momento que tivermos mais estudantes 
E menos “coitados”,
Teremos pessoas melhores, mais realizadas 
E por consequência uma sociedade melhor, 
Menos reclamona, menos dependente
Mais ativa, sonhadora e realizadora!

Fabrício Colombo.

CASCATA DO MORRO DA BORÚSSIA - OSÓRIO (RS)

Foto: Fabrício Colombo, Janeiro 2016.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

PRA VOCÊ

Um dia eu sonhei
contigo até imaginei
fiquei a pensar,
pensei em nós dois.
Por que razão a saudade me faz lembrar
de você um sorriso
que me faz sorrir
a vida até hoje não compreendi.
Procuro entender o que eu não sei
não digo que não senti
pois o coração bateu
mundos diferentes o teu e o meu.
E eis aqui o sonhador
que um dia te chamou de amiga,
um dia na vida, confesso a minha ilusão,
te chamei de paixão!
Fabrício Colombo

VIDA

Qual seria o mistério da vida?
Será que tudo realmente se esclarece na hora da despedida?
No que vale a pena apostar?
Em dias felizes que a vida é realmente vivida
Ou no final que se há de ganhar, se a vida por nós simplesmente passar?
O que realmente seria a felicidade?
Tantas perguntas a serem respondidas que se pode esquecer que tudo é por partes,
Um mundo livre talvez seja apenas mais um sonho,
Mas qual o motivo de não arriscar ser feliz?
E se entregar à vida sem medo de um juiz
Vale mais chegar ao fim sabendo que tudo foi intenso
Do que sofrer os últimos instantes com o arrependimento
A vida é uma grande filosofia que não se pode parar para a analisar
Se não todos os sonho se perdem pelo ar
Aqui um conselho de quem já sentiu a morte...
Viva e seja feliz que raros são os momentos que será preciso a sorte...
Não se pode viver a mercê de expectativas
Que as melhores coisas da vida não são pensadas e sim sentidas
(Marcos de Quadros)

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

ILHA DOS MACACOS - ZOOLÓGICO DE SAPUCAIA DO SUL - RS

Foto: Fabrício Colombo, setembro de 2007.

NÃO ACHEI

Eu te procurei na poesia
E na melodia.
Eu te procurei nos romances
E nos filmes de amor.
Eu te procurei na letra da canção
E na vasta solidão.
Eu te procurei em meu silêncio
Te procurei até na escuridão.
Eu te procurei nos becos, nos bares
E em todos os lugares.
Eu te procurei no sonho
e nada de te achar.

Fabrício Colombo.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

A VERDADE

No senso comum temos a verdade como aquilo que é correto, o que realmente aconteceu. Ao contrário disso é errado, não aconteceu, é invenção, portanto, mentira. Porém, a verdade é muito mais complicado do que isso. O que é verdadeiro e o que é falso, como diria Platão, só existe no mundo das ideias. Dessa forma, temos que ter noção que esses dois princípios: verdadeiro e falso, são construções das sociedades humanas, portanto, resultado da evolução cultural do homem. Ou seja, aquilo que o homem ao longo de sua história consolidou como verdade ou não.

Os pensadores ao longo do tempo tentaram concituar a verdade, o que por si só, prova o que foi dito acima.Temos várias noções de verdades. A verdade absoluta seria aquela inquestionável, ou seja, é um fato absoluto e verdadeiro, imutável, não pode ser modificado. Por exemplo: "Todo homem um dia vai morrer." Alguns dirão que a verdade é relativa. Nesse caso ela é mutável, questionável, isto é, modifica-se com o tempo com as transformações científicas e ideológicas das sociedades e das culturas humanas. Por exemplo: "a beleza está nos olhos de quem vê"; não há uma verdade para o que é bonito, um conceito universal que idealize a beleza.

No entanto a verdade não se consolida entre os homens nos modelos ideológicos dos pensadores, mas sim no senso comum, naquilo que determinado grupo aceita como verdadeiro ou não. E esta aceitação esta alicerçada na ética, nos valores morais, nos costumes e cultura de cada grupo social, que necessariamente não são os mesmos valores pertencentes e consolidados em outros grupos sociais. Assim, temos várias verdades, em várias épocas e em vários lugares.
Fabrício Colombo.

NEM TODO DIA...

Nem todo dia
É dia de sorrir
As vezes a gente tem que ir.
Nem todo dia
É dia de alegria
Também tem os dias de agonia
O gosto amargo do fėu
Se fica mais distante do céu.
Nem todo dia
É dia de sol
A vontade é ficar sobre o lençol
Escutando apenas o silêncio
E nada mais.
Nem todo dia é de tristeza
Mas hoje é preciso
E hoje não é pra sempre.

Fabrício Colombo.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

QUE SAUDADE É ESSA

Que saudade é essa 
De alguém que ainda não conheci
Do beijo que ainda não dei
Do sonho que não sonhei
Que saudade é essa
De coisas que me entorpecem
De delírios que me enlouquecem
Do olhar que eu não cruzei
Que saudade é essa 
Daquela tarde que não terminou....
Fabrício Colombo.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

COM O TEMPO

Com o tempo aprendi
a ser mais seguro, 
menos intolerante,
a ter paciência,
mas aprendi
a falar o que penso.
Com o tempo aprendi
a ser mais
e ter menos.
Com o tempo a gente aprende
nem que seja na marra!

Fabrício Colombo.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

CAMBURIÚ (SC), JULHO DE 2005.

Foto: Fabrício Colombo.

A POESIA QUE EU NUNCA FIZ

Um olhar, um toque,
Um beijo irracional
Caricias trocadas e o medo
Mas o desejo enlouquecendo
Querendo descobrir os teus segredos
Estamos numa loucura normal
No tom ideal.
Na forma perfeita aconteceu
Naquele momento em que os sussurros
Foram a mais bela sinfonia
Onde o pecado foi esquecido
O amor atrevido
E a loucura vivida.

Fabrício Colombo

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

O CARNAVAL E A AMINÉSIA DE FEVEREIRO

Inicia- se a amnésia de fevereiro. 
Está tudo certo. Tudo no lugar. Não existem problemas no país. Não existe crise, corrupção, não sabemos nada sobre CPMF, não existe desemprego, a educação não está no último estágio do precipício, nossas ruas estão seguras, os hospitais estão preparados para qualquer situação, nosso trânsito está em ótimas condições. 
As dúvidas que não calam:
Qual será a escola de samba campeã?
Qual BBB vai se safar do paredão? 
Vamos comemorar! Afinal, moramos em "um país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza". Realmente!
O problema do Brasil é o brasileiro.

Douglas Altíssimo.

CADÊ

Cadê aquele olhar
que me perseguia e eu já sabia.
Cadê aquele andar
que vinha me encontrar
e nos abraços
nossos amassos.
Cadê aquele sorriso
largo, solto, preciso.
Cadê aquela boca
que matava a minha sede
que me deixava o gosto.
Cadê aquela paixão
que um dia fez bater
mais forte o meu coração!


Fabrício Colombo.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

SE EU TIVESSE AMADO TODOS OS AMORES QUE AMEI

Ah! Se eu tivesse amado
Todos os amores que amei
Teria eu essa tristeza no olhar
Se tivesse conhecido cada brilho do luar
Ah! Se eu tivesse amado 
Todos os amores que amei
Seria eu um traidor
Ou teria acabado com essa dor
Ah! Se eu tivesse amado
Todos os amores que amei
Teria eu esse silêncio
Ou lembraria da música de cada amor
Ah! Se eu tivesse amado
Todos os amores que amei
Teria eu sido mais feliz
Oh! Tempo o que me diz
Se eu tivesse amado
Todos os amores que amei....
Fabrício Colombo.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

NUNCA DIGA....

Nunca diga que algo
é perda de tempo.
O tempo não se perde,
quem perde é você.
Nunca diga que algo
é perda de tempo
pois o tempo não se gasta,
tempo se ganha.
Nunca diga que algo
é perda de tempo.
Pois só o tempo é eterno,
você não!


Fabrício Colombo.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

A FLOR E O VENTO

Você é frágil como a flor
Eu sou forte como o vento
E a flor resistiu ao vento
E o vento se perdeu no tempo...


Fabrício Colombo.

POSSIBILIDADES DE TEXTO NA INTERNET

Ao longo dos anos, professores e alunos estiveram “presos” ao livro didático, como uma das poucas formas acessíveis como material a ser utilizado em sala de aula; claro que, não esquecendo do velho quadro negro. Nos últimos anos, principalmente, a última década ocorreram mudanças nessa estrutura, principalmente no que se refere ao avanço da informática: primeiro o computador e depois a Internet.
            As possibilidades de uso da mídia impressa na educação são incontáveis. Os recursos tecnológicos nos possibilitam formatar jornais escolares, revistas, panfletos. Os meios eletrônicos através da internet por sua vez, nos possibilitam a publicação de textos escritos em blogs e em redes sociais, como também realizar pesquisas para a produção de texto.
            Aliás, a produção de texto é fundamental na evolução da aprendizagem dos alunos, assim como a leitura. Uma coisa está intimamente ligada à outra. Quem tem o hábito da leitura, irá escrever bem melhor do que aquele não tem esse costume. É de suma importância para a formação do aluno e para a transmissão do professor que seus educandos tenham um bom entendimento daquilo que estão lendo e saibam se expressar através da escrita, que continua sendo a forma mais importante de avaliação. Pois é através da escrita do aluno que ele se comunica com seus professores; principalmente, no que se refere à transmissão de sua aprendizagem. Apenas os meios estão se transformando, mas a essência ainda é o talento humano.
            É evidente  que para usar esses novos meios,  as escolas tenham que ter esses recursos: computadores e internet.  A partir daí um mundo de possibilidades se abre. Muitas coisas pode se aprender ao produzir um texto usando um computador ligado a internet. Primeiramente, fazendo com que os estudantes pesquisem um assunto previamente escolhido pelo professor, assim como, a explicação dos objetivos que se quer com a realização da atividade. Os alunos ao mesmo tempo em que pesquisam sobre uma temática, história, por exemplo, não estão adquirindo conhecimento só referente à disciplina em questão. Estão aprendendo a navegar pela internet, usar os recursos para formatar suas produções.
            Dependendo dos objetivos do professor ele pode cobrar a elaboração de um texto conclusivo, a confecção de um panfleto até a elaboração de um jornal, onde toda a turma participa coletivamente para a edição do mesmo. Além disso, existe a possibilidade de publicação dos trabalhos na rede social, através de blogs, sites e outros meios afins. Isso é importante na valorização do trabalho escolar que assim ultrapassa os “muros” da escola, valorizando dessa forma o trabalho dos estudantes que são vistos e discutidos por uma gama muito maior de pessoas e não só analisado pelo professor que lhe dá uma nota. Dessa forma, o trabalho realizado não tem mais um único objetivo aprendizagem-avaliação, a internet possibilita a troca de informações e conhecimento de forma muito ampla.
            É bom observar, porém, que ao trabalhar com crianças e adolescentes e, muitas vezes até adultos, o professor terá o cuidado de advertir seus alunos para a apropriação de texto alheio sem dar as devidas referências e que a produção de texto não é encontrar o assunto que se pesquisa “copiar, colar, imprimir ou postar” e pronto. Além de ser ilegal, também é imoral e não contribui em nada para a educação. Por isso, o professor deve sempre exigir uma conclusão, onde ele poderá perceber se o texto escrito é realmente uma produção de estudante ou não.
            Outro problema para a utilização da internet para a produção de textos é a questão da maioria dos professores ainda não saberem usar esses recursos e, muitos deles acabam não se preocupando com questões importantes. Para passar uma imagem de moderno que utilizam os novos recursos, os utilizam sem um devido planejamento e sem objetivo algum. Contribuindo dessa forma para o uso incorreto de uma poderosa ferramenta para a educação.
Fabrício Colombo.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

ANO NOVO

Ano novo
Tudo de novo
Vida nova
Nova história
Sonhos renovados
Esperança alimentada
Ano novo
Tudo de novo
Vidas que se foram
Vidas que chegaram
Partidas e vindas
Lágrimas e sorrisos
Ano novo
Tudo de novo
Saudade do que ficou
Saudade do que não foi
Ano novo
Tudo de novo
O tempo segue
Segue sempre
De novo e de novo e......


Fabrício Colombo

AS PALAVRAS

As palavras são palavras
Que palavras,
Que podem ferir
Como uma espada.
Palavras são palavras
Que palavras
Que podem te fazer sorrir
E também chorar.
Palavras são palavras
Que palavras
Que podem te enganar
E você calar.
Palavras são palavras
Que palavras
Que podem até quem sabe
Te fazer amar!

Fabrício Colombo.