sábado, 30 de abril de 2016

POR QUE VOCÊ SE FEZ TÃO LINDA

Você estava linda hoje
tão linda
que esqueci de ter esquecido
aquilo que deixei escondido
em um canto do tempo.
Você estava tão linda hoje
que esqueci de lembrar,
lembrar de mim
do que eu tenho pra viver
mesmo não conseguindo te esquecer.
Você estava tão linda hoje,
linda na sua simplicidade
que até fiquei feliz
e por um instante de felicidade
até esqueci da tua maldade!
Fabrício Colombo

VERSÕES DE UM PENSAMENTO, CONTRADIÇÕES DE UM PENSAMENTO


E quem vai entender, e quem de nós vai querer explicar. O que um dia foi sorriso e hoje é lágrima, o que ontem era ternura, e de repente amanheceu mágoa. É, talvez explicações não existam para esse sentimento que se contradiz em seus pensamentos. Por que turo era felicidade e agora parece ter sido maldade. O Universo é complicado, mas é mais complicado querer compreender uma bela história que se transforma em uma triste realidade.

As palavras nem tudo dizem. E as frases que eram para ser ditas se perdem no silêncio. E o que algum tempo a trás era cumplicidade, como em uma passe de mágica se torna adversidade. Que coloca em campos opostos quem tanto jogou no mesmo time, suou a camisa e disse não haver momento mais sublime. Enganos acontecem, planos são feitos e desfeitos todos os dias, pois as opiniões mudam e os sentimentos se transformam.
E os amigos quem poderia prever, no decorrer do caminho, por motivos banais viram inimigos. Os sonhos que eram iguais tropeçam nas pedras do caminho, ficam presos nos espinhos e os corações batem desiguais. Mas quem vai entender o coração que vive pelas emoções e de vez em quando até ouve a razão. E quem vai querer explicar a dor de amar, quem amou sabe, mas não saberá dizer, ou melhor, em silêncio vai querer ficar, pois as cicatrizes feitas pelo tempo não fecham as feridas por dentro. E realmente não dá para entender, não dá para explicar, que é só amando novamente é que as feridas vão fechar. E de novo quem explica, os corações vão ser iguais. Quem ama sabe, mas não explica e nem entende as versões desse sentimento que se contradizem no pensamento.
Fabrício Colombo.

SOBRE ESQUECER


sexta-feira, 29 de abril de 2016

UM ERRO DO DESTINO

Os nossos olhares se cruzaram
se fixaram
em uma só imagem
você em mim, eu em você.
Em nosso olhar
todo o nosso desejo
trancafiado, reprimido
em tão cruel destino
que não nos deu a oportunidade
de conhecer tão formosa flor
tão bela primavera
que em nossos sonhos
com certeza se fazem ser
tão verdadeira a dor
que em nós se faz nascer.
E os nossos olhares
continuam se olhando
cada vez mais
entorpecendo, enlouquecendo
triste destino o teu e o meu
que não nos mostrou
um lindo amanhecer
e que nos deixou no frio
desse anoitecer.
Fabrício Colombo

TERRA BRASILIS


Brasil de encantos mil e de mil encantos. Brasil de vastos litorais, de praias belas e famosas, de areias brancas, sol brilhante e calçadas sujas. País da Amazônia, pulmão do mundo, floresta que oculta muitas vidas, conflitos e muitas mortes. Brasil de imenso território, de tantos campos, de tanta gente sem terra da terra dos coronéis. Brasil do índio, do imigrante, do negro e do branco, da discriminação, do racismo, onde um rei é negro.

Brasil do Pantanal, do contrabando, do crime organizado, da máfia de Brasília. País de quem luta, trabalha, estuda, sonha e é iludido. Brasil dos banqueiros quebrados e socorridos, dos hospitais moribundos e das escolas esquecidas. País do carnaval e das crianças de rua, do futebol penta, milionário e do torcedor assalariado. País da justiça injusta. Brasil de encantos mil e mil agonias.
Fabrício Colombo.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

PASSEIO

PASSEIO
Aqueles olhares
Desencontrados
Querendo se encontrar
No toque das mãos
Dispara o coração
Pele na pele
Ofegante respiração
Corpo ardendo de desejo.....

Fabrício Colombo

RIO TUBARÃO

Rio Tubarão, Rio do Pouso, SC - Julho de 2015
Imagem: Fabrício Colombo

ILUSÕES

Ilusões são como um sonho de verão,
passa com o tempo
e vai embora com o vento
se perde no passado
e de vez em quando é lembrado
na saudade que se faz
ou numa roda de cerveja que extrapola
o que estava preso lá dentro
de repente sai pra fora.
Ilusões são canções
que a gente ouve
que a gente canta
para espantar os males
sorrir um pouco mais
e acreditar que amanhã
o sol vai brilhar mais forte
e a felicidade vai estar, logo ali,
ao dobrar da primeira esquina.
Ilusões são paixões
que se perdem e se encontram
ao clarear da lua
de repente vão embora
ficam guardadas no fundo da gaveta
recordações de uma noite,
de uma vida
das verdades e mentiras
Ilusões
são como previsões
as vezes a gente acerta,
as vezes a gente erra.
Fabrício Colombo

quarta-feira, 27 de abril de 2016

terça-feira, 26 de abril de 2016

SOU ESQUECIDO

Te amo na lágrima
E num sorriso
Te amo na poesia
E nos contos de fada
Te amo na luz
Te amo na escuridão
Te amo no sonho
E no sonho acordado
Te amo com o coração
E na eterna ilusão
Te amo no som
Te amo calado
Te amo há anos
E não sou reconhecido
Te amo há séculos
E sou esquecido
Fabrício Colombo

PERDIDO

Me perdi nas tuas curvas
Pela sua pele, nos seu lábios
Me perdi naquele olhar
Estou tentando achar
Um outro brilho que não há
Como vou encontrar a saída
Me perdi no fascínio
Daquele momento
E agora o que é que eu faço
Se o que quero
É ficar perdido em teus braços.
Fabrício Colombo.

FLORES


segunda-feira, 25 de abril de 2016

DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO

Doce loucura cometida
No meio da avenida
Em pleno céu azul
Ao reluzir do sol
Vi o teu olhar brilhar
Ao me ver cantar
Pra você a canção
Do fundo do meu coração
Na mais pura sinceridade
E naquela simplicidade
A você me declarei
Num grito que ecoou pelo ar
Para todos ouvirem
Ah! O teu sorriso
Vitória comemoro
Do fundo do meu coração
Te abracei
E um beijo ganhei
Em plena rua
Ao entrar da lua
Por esse amor me curvei
Do fundo do meu coração.
Fabrício Colombo.

MAIS UMA VEZ

Por que não fiquei só com aquele breve momento
Não tinha que sonhar outra vez
Pensar que vai ser diferente
Pois não quero ter medo deste sentimento
Não quero a dor novamente
Não quero ver de novo o meu pranto
Quero ficar só no meu canto
Para não ter que fechar a ferida ardente
Mas não tem jeito, pelo teu olhar fui flechado
Bate mais uma vez, meu coração, acelerado......
Fabrício Colombo.

domingo, 24 de abril de 2016

QUANDO

Quando te vi
Esqueci da dor
Quando te falei
Esqueci do silencio
Quando te toquei
Esqueci da solidão
Quando te beijei
Esquecida razão..


Fabrício Colombo.

IPANEMA

Ipanema, sul de Porto Alegre, RS - Dezembro de 2013.
Imagem: Fabrício Colombo.

PRA VOCÊ SABER

Eu escrevo pra você saber
Eu escrevo pois aqui nessas palavras
Eu tenho o que na realidade não posso ter
Aqui eu tenho o teu querer
Mesmo que seja uma ilusão
Aqui na poesia eu tenho teu coração
Eu escrevo pra você e por mim
Aqui eu tenho o teu sim
Aqui eu mato a minha sede
Tomo do gosto do seu beijo
Tenho saciado meu desejo
Mesmo que seja nas palavras
Eu escrevo pra você saber
Que aqui no meu mundo entre as frases
Você é a razão de tantos disfarces
A flor que posso colher
Para enfeitar o meu dia
O raio de sol a iluminar meu sorriso
E aqui eu escrevo
Pra você saber
O que o meu silêncio não diz
O que a minha aflição esconde
Aqui eu escrevo
Pra você saber
Que nas letras desta canção
Eu tenho você e não a ilusão...
Fabrício Colombo

sábado, 23 de abril de 2016

HOJE

Hoje eu não te vi
por isso, talvez não sofri.
Hoje eu não te vi, 
não vi o teu sorriso,
não ouvi a tua voz,
não olhei no teu olhar.
Hoje eu não te vi,
por isso talvez, não sorri.

Fabrício Colombo.

VERGONHA


É lamentável a situação que chegou o Rio Grande do Sul, outrora considerado o melhor estado brasileiro para se viver, com economia forte, qualidade de vida de padrão europeu, melhor educação do país; etc. Foi-se esse tempo. 

Vivemos uma crise que segundo os estudiosos é decorrente de décadas de más administrações e gestões políticas sobre o público. Não tenho como discurso que o único culpado é o governo atual, pois sei que não é. Como foi referido é um conjunto de negligência e incompetência de vários governos. 
Entretanto, governantes são leitos para governar, para encontrar saídas, para atender a população, assim como professores se formam para ministrar aulas e tentar formar cidadãos melhores; assim, como médicos estudam para curar doentes, salvar vidas. E assim com todas as demais profissões que encontram problemas e procuram soluções. 
Só que eu e grande parte da população não aguentamos mais o discurso de crise, nós professores não aguentamos mais sermos sacrificados. A educação quer respirar sem a ajuda de aparelhos. Não bastasse a falta de estrutura, a falta de equipamentos, a falta do cumprimento de leis, a falta do cumprimento de direitos, a falta de respeito tanto do Estado como da de parte da sociedade para com nós, quero lembra-los que a escola não é creche, não temos obrigação de cuidar dos filhos dos outros, não é nossa função. Escola escolariza, professor formar cidadãos. E com certeza se a educação funcionasse de verdade não teríamos esses governantes, nem essa sociedade, provavelmente seríamos melhores.
Enfim, não bastasse à falta de quase tudo para educação, temos que passar pelo constrangimento de receber nosso salário aos poucos, ouvir piadas; e não venham me dizer que professor só reclama de salário, pois não conheço nenhum trabalhador que não queira receber pelo seu trabalho. Amor e dedicação tem limite, afinal meu médico não me atende por amor, meu dentista não me atende por amor, a dona do mercado não me doa comida por amor, o advogado não me atende por amor e o governo não me isenta dos impostos por amor. 
Vergonha, vergonha,vergonha......
Fabrício Colombo

quinta-feira, 21 de abril de 2016

VOCÊ NÃO SABE

Você não sabe
o que é ter tão perto
e ao mesmo tempo tão distante.
Você não sabe
o que é te ver passar
e não poder te tocar
como alguém a contemplar o mar
mas que por ele não pode navegar.
Você não sabe
o que é ter que encarar o teu olhar
ficar calado e nada te falar
ter que guardar em segredo
querendo gritar, sem medo.
Você não sabe
o que é ter que ocupar o mesmo espaço
onde você está
admirar tua beleza, teu andar
teus cabelos soltos pelo ar.
Você não sabe
o que é ficar a lembrar
de um dia que não vai voltar
de uma história
que ficou lá.
Você não sabe
da culpa que eu carrego
por te desejar desse jeito
tão imperfeito,
egoísta e profano.
Você não sabe
o que é ter que ter ver todos os dias
e lembrar que existe um mundo lá fora
onde não vive a minha ilusão
onde a razão tenta me trazer de volta.
Você não sabe
o que é viver assim, sem saber
o gosto que tem um beijo teu!


Fabrício Colombo.

VOCÊ NUNCA RESPONDE

Você nunca responde
Fica sempre em silêncio
Um silêncio devastador
Que dilui minhas ilusões
Acaba com meu dia
Mas não destrói as canções.
Você nunca responde
Ou eu que não sei ler
Nas entrelinhas do teu olhar
Não consigo entender
O que eles tentam dizer
Se é que esse olhar é pra mim.
Você nunca responde
E as vezes eu fico cansado de nadar
Sem encontrar terra firme para poder pisar
Uma sombra onde eu possa descansar
Das batidas aceleradas do meu coração
Ao te ver entrar na mira do meu olhar.
E eu me pergunto por quê?
E respostas não há
Pois você nunca responde
Ou sou eu que não consigo ver
Aquilo que não posso ter
E insisto em querer....
Fabrício Colombo

quarta-feira, 20 de abril de 2016

TAÇA DE VINHO

Hoje eu quero que as palavras nada digam,
hoje eu quero o silêncio
pra esquecer minha tristeza
pra acalmar minha alma que chora
Hoje eu quero o meu ninho
e uma taça de vinho
em um trago de amargura
para esquentar o gelo do meu coração....

Fabrício Colombo.

MINHA POESIA

Aqui, nessas folhas em branco
Coloco nas minhas palavras
Muito mais do que se imagina
Muito mais que elas possam dizer
Aqui, nas entrelinhas eu tenho a liberdade
Até invento a felicidade
Transformo a ilusão em verdade
Afirmo mentiras
Engano a solidão
Faço a luz em plena escuridão
De uma noite sem luar
Faço brilhar meu olhar
Me encanto com minhas paixões
Canto meus amores
Tento acalmar meu coração
Calar minhas angústias
Aqui tento até enganar o tempo
Senhor da razão
Prefiro não pensar
Que o tempo passa e vai passar
E tudo isso um dia acabar
E assim tento ter, tento ser
Na poesia que escrevo
Tudo aquilo que depois de acordar
Com o sonho foi navegar
Pelos mares distantes
Mas aqui, nessas palavras
Eu posso ser o que não fui
Dar o beijo que não dei
Amar o amor que inventei
Ah! Poeta quem queres enganar
Com esta poesia
Teu coração de criança
Quer ter esperança
Ou simplesmente que achar a cura
Para os delírios da tua loucura.

Fabrício Colombo.

terça-feira, 19 de abril de 2016

BRASÍLIA

Vista de Brasília, DF, a partir da antena de televisão. Setembro de 2015.
Imagem: Fabrício Colombo.

O POETA E O PALHAÇO

O poeta é como um palhaço
sorriso largo e solto
olhar distante
alma triste e galopante
coração ingênuo
que vive em um mundo distante.
..

Fabrício Colombo.


segunda-feira, 18 de abril de 2016

SOBRE A IGNORÂNCIA

Fabrício Colombo.

INSTINTO ANIMAL

Não me tirem para santo, 
Não sou perfeito
Tenho muitos defeitos
E tenho esse direito
Também desejo muitas vezes
O fruto proibido
Tenho pecados
Tento curar minhas chagas
Não é que eu deseje o mal
Mas cara, eu sou normal
Sinto raiva, tenho medo
Guardo segredos
Me encanto com olhar, com o luar
Que não posso tocar
Não me peçam para estar certo
Também dou passos errados
Apesar de querer sempre ter razão
Sou dominado pela emoção
Me jogo no chão
Me atiro no mar
Num mergulho encontro a solidão
Não procuro a escuridão
Mas nem todo dia tem sol
Nem todo jardim floresce
Nem todo deserto é seco
Não me peçam sorrisos
Também fico triste
Minha alma chora
Por que as vezes eu mesmo vou embora
Procuro a eternidade
Que sei que não vou encontrar
Me contento com a felicidade
Com a gota de liberdade
Adormece a fúria do meu ser
Naquilo que não posso ter
Mas não me levem a mal
Não quero ser exemplo
Sou como qualquer outro homem
Invadido por seu instinto animal.

Fabrício Colombo.

A INTOLERÂNCIA EM NOME DE DEUS


Refletindo sobre os últimos atentados ocorridos em Bruxelas, capital da Bélgica, no início do ano em Paris e, antes em tantos outros lugares, uns mais noticiados outros menos.

Independente da repercussão todo atentado terrorista não é um ato político, também não é um ato de guerra; é simplesmente um ato de extrema covardia. As pessoas não tem como se defender, nem imagino o que está por vir e não estão envolvidas com os motivos pelos quais os terroristas justificam suas ações. Alias, por mais que se possa explicar a opressão sofrida por alguns povos islâmicos, não é a população civil, crianças, homens e mulheres comuns que tem que pagar o preço dessa insanidade.
Pensando um pouco melhor, até arrisco uma explicação: a intolerância. A intolerância, mãe da ignorância, pois todo terrorista é um ignorante e sua ação é a própria ignorância em estado bruto. O terrorista ignora a inocência das crianças, ignora a dignidade dos velhos, os sonhos dos jovens que não vão se realizar, as ausências de pais e mães que não serão superados. 
Todo terrorista ignora o amor, pois com certeza lhe falta. E principalmente para justificar seus atos, ignora a vida e mata em nome de Deus; logo em nome Dele, o Criador da Vida.
Fabrício Colombo (Março de 2016).

sábado, 16 de abril de 2016

PRINCESA

Quando eu e encontrei
O meu reinado não previa
Agora não sei o que fazer
Nem o que dizer
Estou perdido
Entre o brilho dos teus olhos
E o gosto do seu beijo
Estou encantado com o sorriso
Inundado no desejo
O meu reino foi conquistado
E ele é só teu
A vida é por você
A minha canção e o coração
Estou entregue a essa paixão
Perdido na guerra da razão
Ah! O meu reinado não previa
Que eu amararia um dia
O meu reinado não previa,
Princesa, que eu te amaria.
Fabrício Colombo

sexta-feira, 15 de abril de 2016

MENINA

Menina se eu te disser
Que é um sonho
Tô mentindo
Pois o que sinto é verdadeiro
E vai além de qualquer saber
Menina com teu feitiço
E sorriso encantador
Nesse brilho em teu olhar
Que a lua vive a invejar
Menina por mais que eu fale
Jamais irei dizer
Pois não existem palavras
Para te descrever
Menina eu não posso te falar
Que eu te amo mais
Do que você possa imaginar
Pois eu te amo mais
Do que eu mesmo
Pude imaginar um dia.
Fabrício Colombo

quinta-feira, 14 de abril de 2016

EM SUAS MÃOS

Eu queria acabar com tudo
Mas não consigo
Eu queria estar longe do teu olhar
Para não mais fracassar
Eu não queria mais
Mas o que seria de mim
Eu não queria te amar assim
Com todo o coração e a ilusão
Eu não queria te ver
Mas quando me dou conta
Estou diante de você
Estou em tuas mãos
Eu não queria
Mas é mais forte do que eu
E te amo tanto
Que nem sei mais quem eu já fui antes.
Fabrício Colombo

AMIZADE

Laços de um sentimento
que não se vai com tempo
Ao invés disso
São marcados por momentos
e eternizados em nossa linha do tempo
A amizade é uma busca pela verdade
A verdade sem maldade
onde tudo é cumplicidade
Como o sol que simplesmente nasce
em busca de quem o abrace
Tornando a felicidade
a rainha da nossa amizade
Pois o que deixamos após a vida
acredito que seja a alegria que
por nós um dia foi transmitida
Essa alegria de ter alguém
com quem contar
Esse alguém para poder falar
Compartilhar momentos
bons e ruins
Todos com os mesmos afins:
Crescer, evoluir
E nunca se deixar cair.

quarta-feira, 13 de abril de 2016

QUERO SER

Quero ser mais que um amigo
Eu quero ser o teu sonho proibido
Quero ser mais que um diamante
Eu quero ser teu amante
Quero ser mais que uma história
Eu quero viver na tua vida
Quero ser mais que tua bebida
Eu quero ser a mão atrevida
Quero ser mais que tu lua
Eu quero você toda nua
Quero ser mais que tua felicidade
Eu quero ser tua eternidade.
Fabrício Colombo

UMA HISTÓRIA DE AMOR

Um dia te conheci
Pura, meiga, esperta
Mas tímida criança
Menina doce
Querendo despertar
Quem sabe o meu coração
De menino desinteressado.
E o tempo foi passando
Teu corpo criando formas
E a menina
Já não era mais menina
O menino
Já não era mais menino.
E nossos caminhos se cruzaram
Num beijo inocente
Que previa, tão consequente
E assim te fiz minha namorada
Doce namorada
Já te queria pra sempre
Minha amada.
O meu coração se entregou
Não resistiu aos teus encantos
E você se transformou
Na flor mais bela
Do meu jardim
A deusa do meu mundo
Teu sorriso me fez sorrir
Teu amor me fez chorar
Lágrimas de felicidade
Por ter o teu amor
E aí te fiz princesa
Dona do meu reinado
E aquela menina que me encantou
Hoje é a mulher tão formosa
Que nessa noite se entregou
Nos meus braços ficou
E misturado ao pranto
Vi desabrochar na pela,
Mas no espaço acariciei
E tão docemente, eu me fiz teu rei.
Fabrício Colombo

terça-feira, 12 de abril de 2016

AGORA


Eu lutei e como lutei para não ceder
Agora luto e como luto pra não te perder
Por que eu tinha que me entregar a esse amor
Que agora é toda a minha vida
Por que de você não consigo esquecer
Não sei mais como brigar, eu só queria não te amar
E nem sofrer tanto, mas você e seu encanto
Não vou mais pensar para não enlouquecer
Mas por que você não é do jeito que imaginei
E também se não for
Não me faz mal não, agora eu vou deixar rolar.
Fabrício Colombo.

CONFIE


Quando não tiver o que dizer escolha o silêncio. Principalmente se seu dia estiver envenenado por algum humor escurecido. Principalmente se suas palavras estiverem recheadas de pesar e seu olhar cercado de amargura.
Quando for lançar indiretas pense se compensa ficar entupido de negatividade e carregar consigo um mal estar intenso.
Quando suas palavras não forem somar, não as divida. Recue um pouco e não as absorva também.
Escolha se calar pra não magoar nem se doer.
Escolha se afastar se não te acrescenta ou te faz penar.
Escolha viver seus dias em paz.
Cultive o amor e a verdade.
Em breve a colheita será proveitosa. Confie...
Daniela Galli

segunda-feira, 11 de abril de 2016

PAMPA SAFARI

Pampa Safari, Gravataí, RS - Abril de 2012. Imagem: Fabrício Colombo.

FAZ PARTE DE MIM

Nem a lua e as estrelas tem o teu brilho
Nem o sol sabe sorrir o teu riso
Nem a música e a poesia sabem dizer o que tu diz.
E no nosso silencio eu me encontro em você
Pois quando estou em teus braços
O amor eu sei fazer e a vida viver.
Pois faz parte de mim sofrer longe de você
Mas é tão linda a flor que faz parte de mim te adorar
Faz parte de mim te amar e isso eu não sei mais mudar...
Fabrício Colombo

sábado, 9 de abril de 2016

PRA SEMPRE VOU TE AMAR

A vida não nos deu a chance
De um encontro muito antes
Nós não passeamos no parque
Nem nos conhecemos em uma praça
Nem o primeiro beijo no cinema
Se quer alguma vez nos tocamos.
Nunca fomos ao baile
E nem nunca dançamos a canção
Que hoje embala essa emoção
Nunca brindamos o amor
Nem nunca o fizemos.
Por que então o brilho nesse olhar?
Onde não dá para apagar
Eu não consigo desviar
Te acompanhando
A onde teu caminhar te levar
O meu coração vai estar
Mesmo que eu não esteja lá
Você sabe, eu sei que sabe,
Pois pra sempre vou te amar.

Fabrício Colombo

sexta-feira, 8 de abril de 2016

SAUDADES


Seu sorriso deixou saudades, alias você deixou, e muitas, meu quarto não é o mesmo, porque eu chego em casa e você não esta atirado na minha cadeira do computador, dando aquelas suas gargalhadas altas e nem jogando aqueles jogos que eu tanto criticava. A casa perdeu toda a alegria depois que tu se foste, porque não tem mais seu refrigerante favorito na geladeira, nem tocos de cigarro pelo pátio, seus tênis não estão mais atirados pela sala, o banheiro está quase sempre desocupado, e eu não preciso ficar batendo na porta apressando. Na mesa, não tem mais quatro pratos, aos domingos não tem mais seus almoços, e eu ainda não me acostumei. 
Não tenho mais quem me ajude em matemática, quem me proteja, quem compre meu chocolate favorito, quem faça coseguinhas nos meus pés para me acordar, não tenho mais com quem rir, na verdade, sem você não há tantos motivos assim para sorrir. Eu não tenho mais camisetas grandes para usar, não tenho mais que omitir suas ações, não tenho mais companhia para o fim de semana, alias, não tenho mais metade do meu coração, pois você levou junto contigo, e que falta faz.
Eloísa Gonzato

AS ESTRELAS ME FAZEM LEMBRAR

O dia amanheceu
O sol nasceu
De repente nublou
Agora está chovendo
A chuva parou
As gotas caem do orvalho
Outra vez o céu azul
Enfeitado por um arco íris
A noite chegou
A lua cheia a enfeitiçar
E as estrelas me fazem lembrar
O brilho que tem teu olhar!

Fabrício Colombo

quarta-feira, 6 de abril de 2016

UMA DROGA


Sinceramente, não sei o que leva uma pessoa a se drogar. Alguns dizem que é por simples curiosidade de conhecer algo novo, experimentar sensações novas. Provavelmente esta pessoa não anda com seus amigos, ou seus amigos não andam com ela. Outros vão dizer que foi a pobreza, a falta de opções de uma vida melhor. Sei disso. Sei que nosso país tem sérios problemas sociais que empurram muita gente para margem oposta da sociedade. Mas seriam as drogas a solução para vencer esta adversidade? Outros ainda mergulham nesse mundo por causa de uma decepção muito grande. Quero lhes dizer que a morte se cura com a vida e o amor com outro amor.

As pessoas tem que ter consciência de que as drogas matam, alimentam o crime e terminam com a esperança. Elas não são remédio. Afinal a vida oferece outras coisas bem mais fascinantes para se conhecer. A vida nem sempre é como desejamos, mas se não lutarmos, correr atrás do que queremos, ela nunca será, com droga ou sem droga. Todos nós temos problemas, pedras e espinhos pelo caminho. Uns acham mais fácil sentar nas pedras, outros reclamam dos arranhões dos espinhos, e você?
Fabrício Colombo.

terça-feira, 5 de abril de 2016

DE TODAS AS FLORES

Há muito tempo atrás eu conheci uma flor
E com ela vivi os momentos mais belos
E inesquecíveis da minha vida.
Essa flor não tinha espinhos
Era só carinhos
E um aroma que eu jamais esqueci.
E a razão de tê-la perdido
Até hoje não compreendi.
Bem que eu tentei
Mas é impossível esquecer
E nessa saudade que me enlouquece
No meu coração ela cresce.
O perfume eu sinto, ainda está no ar.
Muitas outras fores conheci
Mas jamais como aquela
Com sua beleza, seu carisma.
Em todos os jardins eu procurei
Mas em nenhum eu encontrei.
Talvez lágrimas possam fazer ela voltar
Acho, mais fácil tentar com um sorriso.
Mas o sol já se escondeu
As luzes se apagaram
E só me restou uma certeza, pode crer
A mais pura que eu posso dizer
De todas as flores que eu já conheci
Você ainda é a mais bela!

Fabrício Colombo.

sexta-feira, 1 de abril de 2016

DESEJO VOCÊ AQUI

Você esta vivendo a sua vida
Dentro de algo mais
Meu amor é muito forte
Como as ondas do oceano
Como uma canção de verão
E você fica brincando com a minha cabeça
E eu penso em você
Vejo o seu rosto novamente
Não vá escapar sem saber de tudo
Estou perdendo você
Mas eu desejo você aqui secando estas lágrimas.
Você e o bom tempo chamando o meu nome
Você está levando um homem a loucura
Estou desesperado, perdido....
Eu confio em algo mais mas não sou capaz.
E assim eu desperto para a realidade
Outro sonho
Estou só e vejo que isto é real
O sangue corre nas veias, nunca morrerei
Pois ardo em chamas na escuridão da noite
Ainda que você não saiba como eu desejo você aqui.
Fabrício Colombo